DÚVIDAS FREQUENTES DOS NOIVOS

Quais igrejas são melhores para se casar?

Com certeza, as paróquias (igrejas que já possuem toda uma organização para servir a necessidade de uma determinada comunidade), devem, se possível, serem evitadas. Elas possuem um calendário extenso e muitas atividades comunitárias durante o dia, limitando o tempo de preparação do templo para o seu casamento.

Por que as igrejas Católicas só permitem músicas Eruditas ou Sacras?

Bem, desde 1988 as igrejas do Rio de Janeiro veem segundo as orientações do Cardeal Dom Eugênio Sales que neste anuário corrigiu abusos que ocorriam na época. Abusos que eram cometidos pelos próprios fiéis.
Temos que ter bom senso sempre. Evita-se então, músicas de filmes, peças de teatro musicais (Broadway), MPB, Óperas, Balés.

Poço fazer uma cerimônia bem rápida? Não quero cansar meus convidados.

O casamento é a celebração pública máxima da cumplicidade de um casal. Momento de dizer, muito obrigado aos pais, aos avós, irmãos e amigos. Acredito que para estes não deve haver pressa. O altar se torna uma grande reunião das pessoas mais importantes de toda história do casal. É hora de ter esta consciência e celebrar!
Para casamentos mais rápidos, o cartório é uma boa solução. Alguns juízes de paz vão até o local da festa e fazem cerimônias bem interessantes.

Por que sempre se toca a Ave Maria no momento das alianças?

A celebração dos casamentos dentro dos templos católicos não possui, em sua liturgia, um momento específico para Nossa Senhora. Os fiéis por sua devoção por Maria criou, no ato da bênção das alianças, o momento Mariano!

A fanfarra (anúncio da entrada da noiva com trompetes) é cafona?

A fanfarra ou Clarinada é uma opção muito particular. Com certeza está longe de ser cafona e de cair em desuso. Os mais sofisticados e tradicionais casamentos, em sua esmagadora maioria, têm fanfarra para anunciar a noiva com seu pai.
Sou não simpatizante da utilização de trompetes triunfais com flâmulas, pois remetem ao período medieval além de, geralmente, são da cor vermelha com dourado que competem visualmente com a noiva ao abrir a porta da igreja.
Talvez esta grande mistura de: Trompetes longos com os trompetistas trajados de smoking, luvas brancas e fâmulas medievais, fique bem próxima do CAFONA.

Como posso personalizar mais a minha cerimônia?

A escolha do celebrante é, com certeza, 70% para um casamento totalmente dentro do universo do casal e de suas famílias. Reuniões com o sacerdote antes do dia são de suma importância. Pedir a bênção aos avós nas alianças, estar no altar a imagem de uma Nossa Senhora de devoção, colocar irmãos como testemunhas, etc.

O que vocês oferecem para os noivos?

Acredito que segurança. Segurança de estarem contratando uma empresa que cuidará, com muito carinho de tudo. Engloba muitas coisas, inclusive a assessoria religiosa para a escolha das músicas litúrgicas.

Qual a importância da escolha das músicas e quais suas dicas para os noivos?

Com certeza esta é a resposta mais difícil de ser resumida em poucas palavras.
Ao iniciar o esboço da construção de uma trilha, há muita coisa que devemos ser atentos. Relato algumas:
Família: Origem, nacionalidade, religiosidade, temperamento, devoções, homenagens, etc.
Local: Fator determinante.
Casa de Festas com Juízes de Paz, pequenas bênçãos, abre-se a possibilidade de inserções de músicas de caráter mais pessoal. Nestes casos há a possibilidade da utilização de músicas populares. Mesmo assim a coerência e cuidado tem que existir. Fica muito emocionante a utilização de músicas para homenagens a familiares. Atenção aos casamentos religiosos também realizados ao ar livre! Devemos seguir orientações do celebrante e tradições da sua igreja (Judaica, evangélica, etc.) . Atenção! A religião Católica não reconhece casamento fora dos templos.
Igrejas: Levar em consideração o horário do casamento. Casamentos diurnos devem ter músicas menos grandiosas. De preferência evitar fanfarras.
Outro fator importante é a arquitetura e imponência da igreja. As músicas devem vestir com maestria estes detalhes.
O repertório tem que obedecer aos permitidos pela arquidiocese, no caso de casamentos católicos.

Quanto tempo de antecedência contratar uma orquestra?

Ao fechar igreja, local da festa e cerimonial, aconselho imediatamente a reserva do celebrante e contratação da orquestra.
No nosso caso, acredito que um prazo mais seguro seria de um ano a um ano e meio antes.