Publicidade

Agenda
Abril de  2017

Dia 01

Fernanda e René
N. Sra. da Luz
   19:30 h
Cerimonial: Cristina Arruda

Dia 08

Carolina e Lucas
Antiga Sé
   20:00 h
Cerimonial: A saber

Marta e Rafael
N. Sra. de Fátima
   20:00 h
Cerimonial: Flávia Cavalieri

Dia 15

Priscilla e Felipe
Green House
   19:30 h
Cerimonial: Da Casa

Dia 28

Raquel e Anderson
N. Sra. da Luz
   20:30 h
Cerimonial: Jaqueline Barreto

Dia 29

Débora e Thiago
Monte do Carmo
   20:00 h
Cerimonial: Débora Rodrigues

Flávia e Robinson
Solar Real
   19:00 h
Cerimonial: Camila Benvenuto

Algumas dicas...

A música em uma cerimônia de casamento é, sem dúvida alguma, o elemento responsável por toda a emoção e beleza do dia.

Percebo isso no primeiro contato que tenho com os noivos, quando os atendo em meu estúdio para a escolha das músicas, já aí posso ver o sentimento deles em relação ao dia tão esperado.

Um repertório bem escolhido inspira a todos, desde o padre, familiares, noivos, convidados, cerimonial até os próprios músicos.

Aconselho sempre que não escolham orquestras e corais por preços ou quantidade de componentes, pois a qualidade não está diretamente relacionada a esses fatores, mais vale dois grandes violinistas bem amplificados (microfones específicos e aparelhagem de som compatível com o espaço) do que cinco violinistas tocando totalmente acústico, o mesmo vale para as vozes e demais componentes da orquestra. Em relação ao repertório, que varia muito de igreja para igreja, sempre aconselho iniciar o casamento com uma música grandiosa para entrada dos padrinhos, pois é necessário que toda igreja faça silêncio e se levante ao mesmo tempo para o início do cortejo e para que todos estejam na mesma sintonia.

A variação de intensidade entre as músicas é outro fator importantíssimo para que todos tenham destaque em seus momentos de entrada, por exemplo, quanto mais delicada for a música das daminhas, mais destaque dará para a entrada da noiva. Deve-se, também, ter cuidado na escolha da música para a hora da bênção das alianças, pois devemos nos lembrar que é a única música que está dentro da cerimônia em si (parte litúrgica católica) e que deve ser totalmente religiosa e nunca uma inovação.

Um grande deslize que vejo também na escolha de repertório, é a escolha da música do momento das assinaturas, com certeza o momento mais monótono para os convidados. Aconselho que seja escolhida uma música de grande beleza e imponência, como se fosse um concerto oferecido aos convidados, que permanecerão envolvidos com a cerimônia até o final e não se ausentarão da igreja. A música de cumprimentos sim, pode começar a cair de intensidade para destacar a grandiosidade da saída dos noivos.

Outro ponto interessante de se citar, é a orquestra sempre disponibilizar uma pessoa de seu staff para auxiliar o cerimonial na entrada do cortejo, utilizando também a comunicação via rádio para que os casais sejam liberados nas partes corretas das músicas. Exija sempre que os músicos façam a ambientação da igreja por pelo menos trinta minutos para recepcionar os convidados.

Colaboração:
Delfim Moreira
Delfim Moreira Coral e Orquestra

Revisão de texto:
Djalma Freitas